26
Publicado por Diéfani Favareto Piovezan | 0 comentários

Pessoal, venho pedir para que todos que são deficientes auditivos ou parentes próximos de DA, respondam esse questionário por favor. Por questão de tempo para desenvolvimento e afins, as opções para meu TCC foram reduzidas e está entre duas opções, então preciso que vocês respondam as questões, pois depois que for apresentado, será lançado.

Questionário – Pesquisa de Campo – Tecnologias Assistivas

02
Publicado por Diéfani Favareto Piovezan | 2 comentários

Não é de hoje que nós, surdos oralizados brasileiros, reclamamos da falta de acessibilidade e informação no nosso país. Na terça – feira (30/08), surgiu no Blog Crônicas da Surdez a reclamação da Paula, sobre isso.

A Paula estava reclamando sobre o fato dos bancos não possuírem serviçoes acessíveis a surdos para a realização de coisas simples como bloquear um cartão de crédito roubado. Quem quiser ler na integra é só clicar aqui.

Ela teve um problema no banco, e mesmo se dando ao trabalho de ir até a agência bancária, disseram à ela que aquilo poderia ser resolvido somente por telefone, então sugeriram a ela que utilizasse a linha especial, com aqueles trambolhões chamados TDD (Telecommunication Device for the Deaf). Para quem não sabe, é um telefone, aonde você escreve mensagens e envia à alguém com o mesmo aparelho que vai digitar uma mensagem e responder. Digamos que é quase um serviço de Torpedo SMS mal feito e arcaico, aonde os aparelhos custam de 210 a 600 reais.

Enfim, como disse a Paula, 0800 por si só já é uma coisa ridícula, porque nem ouvinte tem paciência praquilo, 0800 “especial” então é o fim da picada. Agora me digam, quem tem um TDD em casa? Eu obviamente não tenho um, nem saberia usar, e seria algo praticamente INUTIL dado o fato de que eu usaria pouco. Fora que há também o fato de que certas coisas o pessoal do atendimento TDD diz que tem que ser resolvido por telefone ou diretamente com o gerente do banco/loja/supermercado.

E ontem, na quinta-feira (01/09) ela fez um novo post falando que tentou cancelar um cartão da C&A por e-mail e recebeu uma resposta que eu chamaria até de sarcástica e irônica, mesmo não tendo sido essa a intenção. Simplesmente agradeceram e mandaram ela LIGAR para cancelar. Clique aqui para esse post no blog da Paula.

A questão aqui, é que nós, surdos oralizados, muitas vezes nos vemos obrigados a pedir pra um amigo ou familiar ligar em um 0800 e MENTIR, fingindo ser a gente. Isso por si só já é CRIME, é FRAUDE. Agora me digam, é justo termos que passar por isso todas as vezes? Sendo que esses serviços poderiam ser resolvidos por e-mail e por chat?

Se você é roubado, se o seu cartão é bloqueado enquanto você está no exterior, se o seu cartão for clonado, extraviado ou se o surdo não possui acesso a TDD de maneira alguma, como ele pode resolver o problema?

O curioso é que na mesma semana eu tive um probleminha com minha conta no Santander, eu recebi meu cartão, mas não recebi a senha e a chave de segurança, e no papel que veio co m o cartão disse pra ligar no 0800 pra desbloquear o cartão e ouvir a senha e a chave, mas olha que MERDA (desculpem), pra desbloquear o cartão precisava da senha, e pra ouvir a senha precisava desbloquear o cartão.

O pessoal do SAC disse que tinha que resolver isso na agência, uma vez na agência, o gerente disse que faria o pedido da senha pra chegar por correio E DESBLOQUEOU O CARTÃO. Porra (desculpem mais uma vez), como diabos uso o cartão sem a maldita da senha? Agora estou com dinheiro na conta, pegando grana emprestada com minha tia, porque simplesmente não posso movimentar um centavo do que está ali, porque não tiveram a decência e a capacidade de resolver isso pra mim na própria agência e muito menos por telefone, já que o serviço por si só entra em contradição.


Não seria muito mais fácil se houvesse a possibilidade de eu mesma resolver isso por chat/sms/e-mail? Eu não me importo com o fato da senha chegar por correio agora, sabe Deus que dia, mas me importo com o fato de ter que além do SAC ir até a agência pra conseguir isso, quando eu poderia ter feito isso no meu computador ou no meu celular.

Está ai mais um momento pra eu sentir falta de quando morava nos EUA, as operadoras de cartões de crédito possuem um sistema de e-mail e de chat online para resolver eventuais problemas e tirar dúvidas. Se o problema precisa ser resolvido única e exclusivamente por telefone, há a opção de você ir à um advogado e ele redigir um documento com informações suas, especificando a sua deficiência auditiva/fala e informando os dados de 1 ou 2 pessoas autorizadas a resolverem essas coisas por telefone. O Advogado coloca um carimbo, autentica (lá isso é feito por advogados, sem necessidade de cartórios), e manda isso por fax ou por correio para a operadora do cartão. Quanto o advogado cobra pra fazer isso? 20 ou 30 doláres, depende de quem for.

Os bancos possuem sistema de SMS ou até aplicativos para celulares, por meio dos quais pode ser feito o bloqueio do cartão dentre outros serviços. Lojas e companhias como a de TV a cabo, telefonia e internet, possuem sistema de chat 24/7 (24 horas por dia, 7 dias da semana) para resolver problemas.

É uma diferença gritante de ver como funciona um país com pouca informação e  povo preguiçoso, e um outro com muita informação e povo sem preguiça. Porque esses serviços não são exclusivos de surdos, eles foram criados para facilitar também a vida dos ouvintes que vivem num corre-corre danado.

Eu não poderia ficar calada diante de um absurdo desses. É a mesma coisa que você chegar em uma faculdade e dizer aos professores que é surda oralizada e sugerirem um interprete de LIBRAS, é simplesmente um absurdo, é ultrajante, é desgastante e as vezes beira o humilhante dependendo dos casos. Nos EUA o aluno tem acesso a um sistema de transcrição em tempo real, que ainda da a vantagem de ter as aulas enviadas por e-mail para poder “assisti-las” novamente.

Em função disso o nosso amigo Raul Sinedino, também bem conhecido por muitos que freqüentam o Igualmente Diferentes, teve a brilhante idéia de organizar um PANELAÇO (fazer barulho) no Twitter, no dia no dia 20/09/2011 a partir das 15:30h, basta postar a seguinte frase no Twitter:

#Acessibilidade p/ #SurdosOralizados em bancos: INEXISTENTE! http://bit.ly/qKfiH6 (ajude a divulgar)”.

Não se esqueçam de acrescentar as hashtags (# antes da frase) do contrario o Twitter não computa as frases e o assunto fica longe de passar nos trend topics. Se você não tiver Twitter, use seu facebook, Orkut ou até mesmo apelido do MSN para ajudar na divulgação. Mãos à obra por um país mais acessível porque nossa acessibilidade aqui foi pro esgoto.

Beijos a todos. 🙂

Procura ai
Que dia é hoje?
December 2017
M T W T F S S
« Jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Contador de Visitas

Licença Creative Commons
O trabalho Igualmente Diferentes de Diéfani Favareto Piovezan foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Brasil.
Todos os direitos reservados - Design e Programação Igualmente Diferentes