8 de Maio de 2018

Perda Auditiva – Entenda os Tipos e Graus

AASI Aparelhos Auditivos Deficiência Auditiva Implante Coclear Informações LIBRAS Língua Portuguesa Oralização Outros Pessoas com Deficiencia
Por Diéfani Favareto Piovezan

Como funciona a Audição

A orelha humana se constitui de três partes: orelha externa, orelha media e orelha interna.

A orelha externa é formada pelo pavilhão auricular e o canal auditivo externo. Ondas sonoras são captadas pelo pavilhão auricular e depois direcionadas para o canal auditivo externo e depois segue para a orelha media e interna.

A orelha média começa na membrana timpânica e possui os menores ossos do corpo humano (martelo, bigorna e estribo), ela transmite a onda Sonora para a orelha interna, que é onde se encontra a cóclea, que é o órgão responsável pela audição.

Dentro da cóclea há líquidos e células ciliadas. A ação da cadeia ossicular cria um movimento no líquido, que estimula as fibras nervosas que por sua vez enviam impulsos elétricos para o nervo auditivo e para o cérebro que interpreta os impulsos como som.

Perda Auditiva

Os fatores que contribuem para a perda auditiva são muitos e vão desde de bastantes comuns até graves.

Alguns dos fatores são: exposição a barulho intense ou ruído constante, hereditariedade, envelhecimento, medicamentos ototóxicos, doenças, lesões traumáticas, problemas na gestação como rubéola, sífilis, citomegalovírus e até mesmo stress.

De acordo com o censo do IBGE de 2010, no Brasil, aproximadamente 5,10% da população tem algum tipo de perda auditiva. Parece ser pouco mas isso equivale a pouco mais que a população da Cidade de São Paulo.

Tipos de Perda Auditiva

Condutiva

Quando há interferência na transmissão adequada do som da orelha externa ou média para a orelha interna. São geralmente de grau leve ou moderado, entre 25 a 65 decibel.

São mais facilmente tratadas com aparelho auditivo, implante de ouvido médio e algumas outras intervenções cirúrgicas ou medicamentosas.

Em alguns casos pode ser temporária como por exemplo, infecções do ouvido médio, acumulação de fluído, bloqueio do ouvido externo (geralmente causados por rolhas de cera).

Neurossensorial

É causada por desordem do ouvido interno, e é irreversível. Resulta da falta ou dano de células sensoriais (ciliadas) na cóclea. Pode ser de grau leve, moderada, severa ou profunda.

Em casos de perda leve a severa mas não progressiva, é recomendado o uso de aparelhos auditivos ou implante de orelha média, já para perdas progressivas quando é perda moderada com componentes de severa, perda severa ou profunda (nesse caso sendo progressiva ou não), a recomendação é o uso de implantes cocleares.

A perda neurossensorial pode ser parcial, ou seja, apenas em alta frequência, que é causada por danos nas células ciliadas na base da cóclea, pois dentro da cóclea as células ciliadas responsáveis pela baixa frequência ainda não foram danificadas.

Mista

Perda com componentes condutivos e neurossensoriais, causada por alterações no ouvido interno e médio ou externo, um exemplo comum é quando um idoso tem alterações nas células ciliadas por causa da idade e ao mesmo tempo uma otite do ouvido médio. As intervenções são medicamentos, cirurgias, implantes cocleares ou aparelhos auditivos.

Neural

Causada pela ausência (atrofia) ou dano ao nervo auditivo. É profunda e permanente e nesses casos aparelhos auditivos e implantes cocleares não resolvem o problema porque o nervo é incapaz de transmitir informações para o cérebro. Em alguns casos é recomendado o uso do Implante Auditivo de Tronco Cerebral.

Grau de Perda Auditiva

Leve

Dificuldade em ouvir sons fracos e compreensão da fala em ambientes ruidosos.

Moderada

Dificuldade em ouvir sons fracos e moderados e é bastante difícil compreender a fala com ruídos no fundo.

Severa

Não ouve sons fracos nem moderados, conversas precisam ser conduzidas em tom de voz alta e conversas em grupo são dificultadas.

Profunda

Em alguns casos é possível ouvir sons muito fortes (turbinas de avião, por exemplo). A comunicação sem aparelhos auditivos, leitura labial ou LIBRAS se torna impossível, pois a pessoa não compreende a fala.

2 de abril de 2018

O que o Implante Coclear pode trazer de bom?

AASI Acessibilidade Deficiência Auditiva Implante Coclear Informações Língua Portuguesa Oralização Pessoas com Deficiencia Tecnologia Terapia de Fala Treino Auditivo
Por Diéfani Favareto Piovezan

Para quem é implantado há algum tempo, escreve sobre o assunto, é comum ser abordado por candidatos temerosos e esperançosos. As perguntas vão das mais simples até as mais complexas.

Às vezes somos atingidos por algumas que trazem reflexão até mesmo aos usuários mais antigos.

“Se eu fizer o implante coclear, o que ele trará de bom?”

A resposta deveria ser simples e estar na ponta da língua. Sons. O problema é que não é apenas isso, ele vai trazer muito mais do que sons.

Uma pessoa ao fazer o IC, passará a ser parte de uma família e uma comunidade enorme. Então vamos lá.

O Implante Coclear trará novas pessoas para sua vida, desde equipe multidisciplinar dos centros de implantes até usuários de outros países. Somos uma família, somos uma comunidade e somos muitos.

Você terá novas experiências, descobrirá coisas novas. Aprender a ouvir não é uma tarefa fácil mas é simplesmente mágica.

A sensação de ouvir a chuva, o vento, pássaros, músicas, todos aqueles sons que você nunca ouviu ou havia perdido, ouvidos pela primeira vez através dessa maravilhosa tecnologia. Continue Lendo

19 de março de 2018

A Invisibilidade da Surdez

AASI Acessibilidade Aparelhos Auditivos Como agir Deficiência Auditiva Deficiencia Fisica Deficiencia Intelectual Deficiência Motora Deficiencia Visual Informações LIBRAS Língua Portuguesa Oralização Outros Pessoas com Deficiencia
Por Diéfani Favareto Piovezan

Quando a pessoa possui uma deficiência física ela geralmente é facilmente identificada. Cadeiras de rodas, muletas, pernas mecânicas, bengalas, falta de membros, dificuldade na locomoção e outros.

Se a deficiência é visual, ela também pode ser identificada de várias formas, bengalas, cães guia, o fato da pessoa não focar olhar, algumas não possuem o globo ocular ou tem olhos esbranquiçados, as formas de notar são diversas e quase nunca passam despercebidas.

A deficiência é intelectiva? Certamente há inúmeras formas de que isso seja notado dependendo do tipo e grau. Sindrome de down e microcefalia são facilmente percebidos, autistas geralmente tem alguns tiques e manias e a lista se estende. Num geral, é notável.
E quando a deficiência é auditiva? Se a pessoa for usuária de LIBRAS e estiver em algum momento se comunicando com alguém, ai é fácil de saber mas e quando a pessoa está lá parada sem fazer nada ou é oralizada?

Continue Lendo

7 de março de 2018

Sorteio – A Volta dos Que Não Foram

AASI Acessibilidade Aplicativos Concursos Deficiência Auditiva Deficiencia Fisica Deficiencia Intelectual Deficiência Motora Deficiencia Visual Educação Humor Implante Coclear Informações Jogos LIBRAS Língua Portuguesa Oralização Outros Pessoas com Deficiencia Sorteio Tecnologia Terapia de Fala Treino Auditivo
Por Diéfani Favareto Piovezan

Eu prometi que em 2018 voltaria com o blog e que teria novidades, então clica na imagem do sorteio logo abaixo do Regulamento para ser redirecionado para a Página do Igualmente Diferentes No Facebook e se inscrever para concorrer a 3 livros da Lak Lobato. Clica no link do sorteio, depois em “Quero Participar” e pronto, você já está concorrendo.

Regulamento

1) Datas do Sorteio

– A data de início da para as inscrições será dia 03 de março de 2018

– A data de encerramento do prazo de inscrição será dia 29 de março de 2018

– O sorteio será realizado no dia 30 de março de 2018

2) Premiação

Serão sorteados:

01 (um) livro “Desculpe, Não Ouvi” (último exemplar disponível).

02 (dois) livros “E Não é Que Eu Ouvi?”.

Será um livro por pessoa, totalizando 3 (três) pessoas sorteadas.

Todos os livros terão dedicatória da autora, Lak Lobato do Desculpe Não Ouvi!

3) O que fazer para participar?

– Ter um perfil no Facebook para curtir e compartilhar a página do Igualmente Diferentes

4) Como cumprir as etapas

-Entre no seu Facebook, procure a página do Igualmente Diferentes e clique no botão “curtir” localizado no topo da página;

-Em seguida, clique no botão “compartilhar”, no canto inferior esquerdo da página;

– Caso o faça, você estará de acordo com o presente regulamento

– Clique no link do sorteio (imagem abaixo)

– Clique em “Quero Participar”

5) Sorteio

– O sorteio se dará por escolha aleatória no banco de dados dos cadastrados na

promoção através do aplicativo Sorteie.Me

– Será enviada uma mensagem via Facebook aos vencedores e os nomes serão divulgados na página

– Os prêmios serão enviados pelo correio;

– Os sorteados terão um prazo de 3 dias para enviar seu endereço, caso contrário o sorteio será anulado e realizado outra vez entre os participantes, seguindo o mesmo regulamento.

 

1 2 3 4